Home MUSEU Cultura Chinesa Senhor Dongguo e o Lobo

Senhor Dongguo e o Lobo

O Pescador e Diabo é um dos contos mais famosos das Mil e uma noites. Existe um conto semelhante antigo na China. Trata-se do conto Senhor Dongguo e o Lobo.

Um letrado a quem todos chamam-no como senhor Dongguo era muito antiquado e costumava atuar agarrado às rotinas escritas nos livros. Um dia, o senhor Dongguo ia buscar um posto de funcionário no País de Zhongshan, levando seu burro que carregava um saco de livros. A meio caminho, um lobo ferido saiu à sua frente rogando: “senhor, os caçadores estão me perseguindo, feriram-me com flechas e querem a minha vida. Permite-me esconder no saco de livros e vou agradecê-lo com ricas retribuições”. O senhor Dongguo, que bem sabia que o lobo era animal vicioso, viu que fora ferido e teve compaixão. Pensou um pouco e disse: “se vou salvá-lo, desagradarei os caçadores. Mas, uma vez que viesse pedir-me o favor, tenho que salvá-lo”. Dito isto, o senhor mandou o lobo encolher-se, atou suas quatro patas e escondeu-o no saco de livros.

Pouco tempo depois, os caçadores chegaram e perguntaram ao senhor Dongguo pelo lobo: “Já viu um lobo passando por aqui?” O senhor Dongguo respondeu: “Não, não vi nenhum lobo. Aqui há muitos caminhos. Ele pode já fugir por outros caminhos”.

Os caçadores acreditaram nas palavras de Dongguo e continuaram a caçar o lobo. O lobo no saco, ouvindo que os caçadores se afastaram, pediu de novo ao senhor Dongguo: “senhor, por favor, deixe-me sair”. O bondoso homem desatou o saco e libertou o lobo. Mas, este, com um uivo, disse: “estou com fome danada da vida. Já me salvou uma vez, que tal me salvará mais uma vez? Deixe-me comê-lo”. E lançou-se ao senhor Dongguo.

O senhor Dongguo, lutando contra o lobo, maldizia sua ingratidão. Neste momento, um agricultor passou por eles com uma enxada aos ombros. O senhor Dongguo contou-lhe o acontecido e pediu-o a julgar o justo e o injusto, enquanto o lobo negou que o letrado o tivesse salvado. O agricultor pensou um pouco e disse: “Não acredito em suas palavras. É impossível que esconda um lobo deste tamanho num pequeno saco de livros. Poderia fazê-lo de novo para que veja a meus próprios olhos”. O lobo concordou e encolheu-se de novo para que o senhor Dongguo o atasse e colocasse no saco de livros. Vendo o lobo no saco, o agricultor bem fechou a boca do saco e disse ao senhor Dongguo: “a natureza de um animal vicioso jamais mudará. Você até tem piedade com ele e é realmente um homem confuso”. Depois de dizer estas palavras, o agricultor brandiu uma enxada e matou o lobo.

O senhor Dongguo entendeu tudo de repente e agradeceu ao agricultor pela salvação.

No Chinês atual, “o senhor Dongguo” e “o lobo de Zhongshan” viraram dois provérbios. O primeiro indica as pessoas que abusam da compaixão e, o último, pessoas ingratas.