Home MUSEU Cultura Chinesa Montanhas Huangshan

Montanhas Huangshan

Para contemplar as montanhas, precisamos levantar a cabeça. Mas nas montanhas Huangshan, precisamos, muitas vezes, baixar a cabeça. No cume de uma delas, pode-se contemplar outros a seu redor. Os picos das montanhas Huangshan não estão distantes um do outro, parecendo uma floresta de montes. Segundo estimativas, na área do Parque das Montanhas Huangshan, com 154 quilômetros quadrados, há 77 picos com mais de mil metros de altura.

As montanhas Huangshan situam-se na Província do Anhui. Na Antigüidade, chamavam-se Qianshan, ou Montanhas Escuras. O nome tem a ver com a cor dos picos e penhascos das montanhas.

Dizem que o imperador Amarelo ficou no poder durante mais de cem anos e era muito respeitado pela população. Na velhice, ele passou o poder ao jovem Shaohao. Não querendo morrer, o imperador Amarelo estava decidido a procurar a imortalidade.

O taoismo é religião nativa da China. Desde a antigüidade, os taoistas procuravam produzir o elixir de imortalidade. Para tal, costumavam escolher um local de paisagem pitoresca e de ambiente tranqüilo. O imperador Amarelo e dois monges taoistas partiram então para encontrar um local desse.

Percorrendo montanhas e rios, chegaram a montanha Qian, considerando-a ideal para a pesquisa do elixir de imortalidade e começaram a trabalhar todos os dias. Quatrocentos e oitenta anos depois, conseguiram produzir os remédios. Ao tomar uma dose, o imperador Amarelo sentiu-se leve até voando, enquanto os brancos cabelos e as barbas dele tornaram-se pretos e a pele começou a estender-se.

Nesse momento, uma fonte lançou das fendas de penhascos em jato, água de cor vermelha e quente. O imperador Amarelo tomou um banho de 7 dias e 7 noites e todas as rugas no corpo sumiram e parecia transformar-se em outra pessoa cheia do vigor. A partir daí, o imperador Amarelo tornou-se em imortal e a montanha foi chamada como Huangshan, montanha Amarela.

Os picos, rochas, pinheiros e nuvens das montanhas Huangshan, ou representam sítios paisagísticos isolados ou criam conjuntamente outras maravilhas, inspirando sempre a fértil imaginação humana e originando os nomes dos sítios. Muitos nomes têm origem das lendas mitológicas e contos religiosos como, por exemplo, pico Capital Celestial, picos Palma da Buda, Divindade indica Estrada, Velho monge recolhe ervas medicinais; alguns têm origem nas formas como, por exemplo, pico Flor de Lótus, Rocha da Base de Qin, Pinheiro Leque etc. Outros são inspirados nas paisagens: pico Aração nas nuvens, pico do Velho pescador, pinheiro Acolhendo hóspedes, etc. Dos contos e lendas populares se originam também os nomes de alguns sítios: Li Bai bêbado, Irmãs pastoras, Rocha Esperando o marido etc.

Em maio de 1990, especialistas da UNESCO chegaram às montanhas Huangshan para uma pesquisa. Permaneceram em pé nas montanhas sem balbuciar nenhuma palavra durante um longo tempo. Os chineses que acompanhavam a visita não sabiam o que eles estavam pensando naquele momento. Em julho, a parte chinesa recebeu uma proposta dos especialistas: as montanhas Huangshan devem ser tombadas não apenas como patrimônio natural mundial, como ainda patrimônio cultural mundial.