Home MUSEU Terapias Chinesas História da medicina tradicional chinesa

História da medicina tradicional chinesa

Os métodos Han são os mais antigos e sistematizados.

A medicina chinesa se originou ao longo do Rio Amarelo, tendo formando seu arcabouço acadêmico há mais tempo. Ao longo do tempo, passou por muitas inovações em diferentes dinastias, tendo formado muitos famosos medicos e diferentes escolas.

Apontamentos escritos em ossos e carapaças de tartaruga das dinastias Yin e Shang, há 3.000 anos, evidenciam registros medicinais, sanitários e cerca de dez doenças. Durante a dinastia Zhou havia métodos para diagnósticos como a observação da expressão facial, a audição da voz, questionamento sobre eventuais sintomas, tomada de batimentos cardíacos por intermédio dos pulsos, bem como indicações para tratamentos terapêuticos como a acupuntura ou mesmo as cirúrgias. Nas dinastias Qin e Han haviam sido publicadas obras como “Huangdineijing ("Cânone da Medicina Interna do Imperador Amarelo"), considerada agora como a primeira obra acadêmica medicinal da China. “Teorias sobre Epidemias de Febres” de Zhang Zhongjing expôs especificamente diagnósticos e tratamentos contra várias epidemias. Depois, se apresentaram famosas obras médicas clássicas: "Cânone Sobre Complicadas Doenças", "Sobre diversas doenças e a Febre Tifóide", "Sobre a Patologia de Distintas Doenças", etc. O "Código das Fontes Medicinais do Agricultor Divino" é a mais famosa e antiga obra acerca dos fármacos na China. A obra "As Fontes Medicinais da dinastia Tang" é a primeira e mais antiga obra farmacológica publicada por um governo no mundo. A obra "Compêndio das Fontes Medicinais", escrita por Li Shizhen, da dinastia Ming, é a mais importante na história da China.

Entre a dinastia do Sul e do Norte (220-589, de nossa era) e as cinco dinastias (581-960, de nossa era), o diagnóstico de tocar teve grande progresso, tendo publicado uma após outra, importantes obras teóricas sobre a medicina chinesa, seus métodos terapéutico, teorias farmacéuticas.

A dinastia Song (960 a.C. –1279 a.C.) conheceu reformas na acupuntura. Wang Weiyi publicou sua obra “Acupuntura e os Pontos no Corpo Humano”. Depois, ele conseguiu moldar duas estatuas em bronze do corpo humano a fim de ensinar aos seus alunos as técnicas da acupuntura, acelerando o seu desenvolvimento. Na dinastia Ming (1368-1644), um grupo de médicos conseguiram classificar várias epidemias semelhantes às febres e publicou a obra “Wenrelun(Sobre Febres)”.

 Durante a dinastia Ming, a medicina ocidental começou a se difundir pela China, despertando o anseio dos médicos em promover suas fusões, marcando assim o pioneirismo em sua integração.