Home MUSEU Cultura Chinesa Yao Abdica Trono a Shun

Yao Abdica Trono a Shun

Na longa história antiga da China, o trono de imperador era hereditário. Mas, os três mais antigos reis na mitologia chinesa não tinham relações de sangue.

Yao foi o primeiro imperador chinês na mitologia. Na velhice, queria escolher um sucessor e convocou uma reunião dos chefes tribais apresentando suas ideias.

Um homem que se chamava Fangqi, disse: “seu filho Danzhu é apropriado para suceder o tronco”. Muito sério, Yao respondeu: “Ele não dá para suceder meu trono porque costuma brigar.” Outra pessoa disse: “Gonggong, que administra obras hidráulicas, seria um bom candidato”. Yao disse abanando a cabeça: “Gonggong é falador e mostra-se respeitante, mas tem outras ideias no coração. Com pessoas dessa, não posso ficar tranquilo”. A discussão ficou sem resultado e o imperador Yao continuava procurando seu sucessor.

Tempo passado, Yao voltou a convocar reunião dos chefes tribais sobre o assunto. Esta vez, várias pessoas recomendaram um jovem comum com o nome Shun. Acenando afirmativamente a cabeça, Yao disse: “Já ouvi falar do jovem. Poderiam apresentá-lo com mais detalhes?” Começaram a falar de Shun: o pai de Shun era um homem muito confuso, por isso era chamado de Gu Sou, velho cego. A mãe de Shun morreu cedo e a madraste o odeava. O irmão de Shun, que nasceu da madraste, chamava-se Xiang. Trata-se de um homem muito insolente, mas Gu Sou o adorava muito. No entanto, Shun tratavam bem todos os membros da família, por isso, todos diziam que Shun era um homem com virtude.

Yao decidiu fazer examinação: casou suas duas filhas a Shun, construiu um celeiro para ele e distribuiu-lhe muitos bois e ovelhas. A madraste e o irmão de Shun invejavam-no e junto com Gu Sou, pretendiam assassiná-lo.

Um dia, Gu Sou mandou Shou a reparar o telhado do celeiro. Mas quando Shou subiu ao telhado, Gu Sou começou a lançar fogo em baixo. Shun queria descer pela escadaria, mas esta desapareceu. Felizmente, ele tinha a mão dois chapeus de palha e chegou ao chão são e salvo, abanando os chapeus tal como pássaro batendo as asas.

Gu Sou e Xiang não se conformou com o acontecido e mandou Shun a limpar poço. Quando Shun chegou ao fundo do poço, Gu Sou e Xiang lançaram pedras e terra ao poço com a intenção de enterrar Shun ao vivo. Mas, Shun fez um canal ao descer no poço e conseguiu sair.

Xiang não sabia que Shun tinha fugido do poço, voltou para casa e com todo contento, disse a Gu Sou: “esta vez, meu irmão vai morrer com certeza. Vamos dividir os seus bens”. Dito isto e foi ao quarto de Shun. Ao entrar no quarto, viu Shun tocando um instrumento musical. Xiang ficou surpreendido, mas disse gaguejando: “Tenho muia saudade de você e vim para o visitar”.

Shun, como se não tivesse acontecido nada, disse: “Veio na hora oportuna. Tenho muitos assuntos que precisam de sua ajuda”. Depois, Shun continuava tratando os pais e o irmão como antes. E Gu Sou e Xiang não se atreveram a mais tentar matar Shun.

Depois de muitas investigações, Yao considerava Shun um homem com virtude e competência e decidiu abdicar-lhe o o trono.

Como imperador, Shun governava o país com diligência e economia e obteve a confinaça da população. Na sua velhice, abdicou o trono a seu sucessor, como Yao fazia com ele.