Home MUSEU Cultura Chinesa Kuafu Persegue o Sol

Kuafu Persegue o Sol

Antigamente, um grupo de gigantes ocupava as montanhas do Norte. O chefe do grupo tinha duas serpentes douradas penduradas nas orelhas enquanto segurava outras sem suas mãos. Ele se chamava Kuafu, nome que deu origem à sua etnia. Tratava-se de um grupo de pessoas bondosas, valentes e muito trabalhadoras que viviam em paz.

Um ano, no entanto, uma onda de calor atingiu sua região. O Sol sufocante queimou as árvores e secou os rios, provocando a morte de muitos Kuafu. O chefe da tribo se entristeceu e, observando o Sol, disse: “O Sol é ..... Vou capturá-lo, a fim de que nos obedeça”. Muitos membros, no entanto, tentaram demovê-lo de sua idéia. Alguém disse: “Não vá, pois o Sol está muito longe de nós. Você vai morrer de cansaço”. Outras disseram: “O Sol é tão quente que você vai morrer de calor”. Mas Kuafu estava determinado a realizar a grande façanha e disse a seu povo: “Tenho que ir eno nome de nossa felicidade”.

Assim despediu-se da população. Com uma rajada de vento, seguiu em direção do Sol. O Sol se movia rapidamente no céu, enquanto Kuafu o perseguia. Passou por inúmeras montanhas e rios enquanto a terra fazia “Hong, Hong” sob seus passos. Kuafu, no entanto, sentiu o peso do cansaço e sentou no chão para limpar a terra acumulada em seus sapatos. Logo, elas se transformaram numa grande montanha. Ao cozinhar, Kuafu selecionou três pedras para colocar em sua panela, originando três montanhas com milhares de metros de altura.

Kuafu continuou perseguindo o Sol e, diariamente, se aproximava dele. O fato o enchia de autoconfiança. Finalmente, um dia, ele alcançou o Sol durante o entardecer Bronzeado, Kuafu queria abraçá-lo o Sol, mas sentiu o seu calor sufogante. Sentiu sede e cansaço e foi tomar água no rio Amarelo, esgotando de um gole suas plácidas águas. Ainda sedento, seguiu rumo ao rio Wei e esgotou toda a sua água. Mas, a sede persistiu. Correu rumo ao Norte, onde havia grandes rios e lagos. Mas, Kuafu morreu de sede no meio caminho.

Antes de morrer, no entanto, Kuafu, preocupado com seu povo, lançou sua bengala ao ar. O local de sua queda tornou-se um bosque de exuberantes pessegueiros que sombreavam a árdua jornada dos viajantes e frutos para aqueles que morriam de sede.

A lenda de Kuafu, de fato, trata da luta deste povo para vencer a seca..